terça-feira, 16 de abril de 2013

Promessa Quebrada

Autor: Lara Fabian
Versão: J.F.

Diz-me o nome dela
Eu quero saber,
Como é ela
E onde vão,
Preciso de ver-lhe o rosto,
Preciso de compreender,
Por que tu e eu chegámos ao fim
Diz-me outra vez
Eu quero ouvir
Quem destruiu a minha fé de todos estes anos,
Quem se deita contigo à noite
Enquanto estou aqui só
A lembrar-me de quando eras meu

Eu deixo-te ir,
Eu deixo-te voar,
Mas por que me pergunto porquê?
Eu deixo-te ir,
Agora que encontrei
Uma forma de ainda guardar
Mais que uma promessa quebrada.

Diz-me aquilo que eu nunca disse
Chora as lágrimas que nunca choraste,
Toca-me daquela forma,
Que juraste que era minha,
Ou desapareceu para sempre?

E fecho os olhos
E sonho com nós os dois 
E então percebo
Que a vida mais que amargura e mentiras,
E fecho os olhos,
E dava a minha alma
Para te abraçar mais uma vez
E nunca deixar esta promessa terminar.

Broken Vow


Autor: Lara Fabian
Intérprete: Lara Fabian
Álbum: 'Lara Fabian' (2001)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=xitFS24joao (ao vivo) http://www.youtube.com/watch?v=dvzAehovVi0


Tell me her name
I want to know
The way she looks
And where you go
I need to see her face
I need to understand
Why you and I came to an end
Tell me again
I want to hear
Who broke my faith in all these years
Who lays with you at night
When I'm here all alone
Remembering when I was your own

I'll let you go
I'll let you fly
Why do I keep asking why
I'll let you go
Now that I found
A way to keep somehow
More than a broken vow

Tell me the words I never said
Show me the tears you never shed
Give me the touch
That one you promised to be mine
Or has it vanished for all time

I close my eyes
And dream of you and I
And then I realize
There's more to life than only bitterness and lies
I close my eyes
I'd give away my soul
To hold you once again
And never let this promise end

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Indesejado

Autor: Alanis Morissette
Versão: J.F.


Como estaria qualquer um
Estou lisonjeada pela fascinação que tens por mim
Como qualquer mulher de sangue quente
Eu queria apenas um objecto para desejar
Mas tu, tu não és assim,
Tu és indesejado,
Um infeliz deslize

Deve ser estranhamente entusiasmante
Ver um estoico contorcer-se
Deve ser de alguma forma comovente
Ver um protector encontrar um protector
Mas tu, tu não és assim,
Tu és indesejado,
Um infeliz deslize.

Como qualquer território virgem
Eu devo parecer muito intrigante
Tu falas do meu amor como
Se já tivesses experimentado
Amor como o meu antes.
Mas isto não é assim,
Tu és indesejado,
Um infeliz deslize.

Não acho que não valhas a pena,
Mas preciso de um momento para deliberar.

Uninvited

Autor: Alanis Morissette
Intérprete: Alanis Morissette
Álbum: City of Angels (OST)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=uvgi7P97lu0



Like anyone would be
I am flattered by your fascination with me
Like any hot blooded woman
I have simply wanted an object to crave
But you, youre not allowed
Youre uninvited
An unfortunate slight

Must be strangely exciting
To watch the stoic squirm
Must be somewhat heartening
To watch shepard meet shepard
But you, youre not allowed
Youre uninvited
An unfortunate slight

Like any uncharted territory
I must seem greatly intriguing
You speak of my love like
You have experienced love like mine before
But this is not allowed
Youre uninvited
An unfortunate slight

I dont think you unworthy
I need a moment to deliberate

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Lento

Autores: Tom Barman, Mauro Pawlowski, Klaas Janzoons, Stéphane Misseghers
Versão: J.F.

Lento
Seria o ritmo da alma incansável
E já viste o que uma vida solta pode trazer
Espera, e depois espera até que ele espere
A latência de todas as coisas.

Lento
Será o ritmo do colibri
A velocidade da sua pálpebra
Nas flores posarás e espalharás a palavra
sobre como o mundo está lentamente a passar

Lenta
A inteireza do teu controlo
Do momento que está quase a suspender-se
E espera um minuto e nem mais um segundo
Desencontrado como uma emoção proíbida

Suavemente atrás da batida
Vagueamos em ruas antigas
O reverberar do tempo
É o nosso ponto de vantagem
Dormimos por um milhão de anos
Sobrevivemos a um milhão de medos
E não estamos nervosos,
Não vamos pedir mais.

Se consegues abrandar, eu também abrandarei

Lento
Como o beijar de uma bochecha preguiçosa
Como a fronteira e o limite da pressa
E há palavras, palavras à espera que as digas
sobre perderes-te numa eterna colisão

Suavemente atrás da batida
Vagueamos em ruas antigas
O reverberar do tempo
É o nosso ponto de vantagem
Dormimos por um milhão de anos
Sobrevivemos a um milhão de medos
E não estamos nervosos,
Não vamos pedir mais.
Peões de tempos conturbados
E reis dos nossos admiráveis crimes
As mentes funcionarão
Com um ligeiro atraso
Vemos o que o passado planeou
O futuro é a mão de um pedinte
E quanto mais entendemos
Mais lentos são os nossos dias

Se consegues abrandar, eu também abrandarei.


Slow


Autor: Tom Barman, Mauro Pawlowski, Klaas Janzoons, Alan Gevaert, Stéphane Misseghers
Intérprete: dEUS
Álbum: Vantage Point (2008)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=h9OILKwaFNA



Slow
Would be the tempo of the restless soul
You have seen what a listless life can bring
Wait, and then you wait until he's waiting for
The latency of everything

Slow
Will be the rhythm of the hummingbird
The quick speed in the shutter of his eye
On flowers you will pose and you will spread the word
on how the world is slowly passing by

Slow
Entireness of your control
Of the moment that is nearly standing still
And wait for a minute and not a second more
Unphased like a forbidden thrill
Gently behind the beat
We shuffle on ancient streets
The reverb of time
Is our vantage point
We slept for a million years
Lived through a million fears
We are not nervous
We will not ask for more

If you can slow up I'm gonna slow up too

Slow
Like the kissing of a lazy cheek
Like the limit and the deadline of the rush
And words, words waiting for you to speak
of getting lost in your eternal crush

Slow
Would be the tempo of the restless mind
You've seen what a listless life can bring
And wait and then he waits until he's waiting for
For the latency of everything

Gently behind the beat
We shuffle on ancient streets
The reverb of time
Is our vantage point
We slept for a million years
Lived through a million fears
We are not nervous
We will not ask for more
Pawns of the troubled times
And kings of our petty crimes
The minds will function
With a small delay
See what the past has planned
The future's a beggar's hand
The more we understand
The slower our days

If you can slow up I'm gonna slow up too

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O Limite Começa a Esbater-se

Autor: Trent Reznor
Versão: J.F.

Há coisas que disse e que nunca faria
Há medos que não posso acreditar que aconteçam
E porque a minha alma está doente demais e é por demais tarde
Mesmo eu estou cansado demais para odiar

Quanto mais aqui fico
Mais coisa nenhuma é clara
Quanto mais fico aqui
Mais desapareço

Por mais longe que eu fosse
Sempre soube de que lado estava
Mas agora já não estou certo
O limite começa a esbater-se

Está alguém em cima de mim
não sei, não sei
Estará alguém a deter-me?
não sei, não sei
Não vou tentar suster a respiração
não sei, não sei
O quão longe posso ir
não sei, não sei

Enquanto aqui me deito,
o tecido começa a rasgar-se
Para lá de qualquer reparo
e não me importo realmente

Por mais longe que eu fosse
Sempre soube de que lado estava
Mas agora já não estou certo
O limite começa a esbater-se

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

The Line Begins to Blur

Autor: Trent Reznor
Intérprete: Nine Inch Nails
Álbum: With Teeth (Halo Nineteen) (2005)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=1LOldtHFyIw


There are things I said I would never do
There are fears I can not believe have come true
For my soul is too sick and it's too little and too late
and myself I have grown to weary to hate

The more I stay in here
The more it's not so clear
The more I stay in here
The more I disappear

As far as I have gone
I knew what side I'm on
But now I'm not so sure
The line begins to blur

There's somebody on top of me
I don't know I don't know
Is anyone stopping me?
I don't know I don't know
I won't try and hold my breath
I don't know I don't know
Just how far can I go
I don't know I don't know

As I lay here
the fabric starts to tear
It's far beyond repair
And I don't really care

As far as I have gone
I knew what side I'm on
But now I'm not so sure
The line begins to blur

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Eles Morrem/ Eles (Sempre) Morrerão

Autor: Darren White
Versão: J.F.

Todas as lágrimas, contidas durante anos,
O seu pesar está confinado
E destrói-me a mente


Uma ode à sua condição é esta endecha
Alguns anseiam por um lúgubre silêncio,
Serenidade na imagem de caixões


Irá a vida renovar estes corpos da verdade?
Toda a morte se anulará, as lágrimas amainarão?
Encher-se-ão as veias vazias de vida de novo com juventude
E lavar-se-ão com uma água imortal, a idade.
Eles morrem,
Eles sempre morrerão.

They Die/ They (Will Always) Die

Autor: Darren White
Intérprete: Anathema
Álbum: All Faith Is Lost (demo, 1991) The Crestfallen EP (1992) Serenades (1993) Falling Deeper (2011)
Para ouvirhttp://www.youtube.com/watch?v=nALNUUKfs8Y   http://www.youtube.com/watch? v=EUv4MqwdcnI    http://www.youtube.com/watch?v=plbTMhtKBAI


All tears, restrained for years
Their grief is confined
Which destroys my mind


An ode to their plight is this dirge
Some yearn for lugubrious silence
Serenity in the image of the coffins


Shall life renew these bodies of a truth?
All death will he annul, all tears assuage?
Fill the void veins of life, again with youth
And wash with an immortal water, age
They die,
They will always die.

Senhora da Noite

Autor: Hélia Correia
Intérprete: Mísia
Álbum: Senhora da Noite (2011)


Quem passar à minha beira
Não vê de mim nem sinal
Que eu apenas sou real
Sob a noite azul inteira
Que eu nasci à sexta-feira
Sem conhecer nem pai, nem mãe, nem mal
Tive a loba por parteira
E da aranha tecedeira
Recebi meu enxoval


Nasci sobre o chão divino
Tenho as grutas por morada
E eu sou da terra salgada
Não tenho medo de nada
Nem mesmo até do destino
E há um mistério felino
Na minha saia rodada
Só de a vestir imagino
Que sou feiticeira e fada
As próprias trevas fascino
E esconjuro a madrugada


Quando a lua se levanta
É que eu sinto na garganta
A vontade de cantar
E ela põe na minha mesa
Licores de prata e beleza
Que me levam pelo ar
E quando o dia ameaça
É como se uma mordaça
Me emudecesse outra vez
E o meu grito de bacante
Arde como eu num instante
No fogo que a manhã fez



Nunca Acordar

Autor: Darren White
Versão: J.F.

Soporíferos sussurros de campos escarlates,
O sono chama-me e os meus sonhos são assombrosos.
A minha realidade abandonada (Atravesso-me para longe)
Sem me interessar se não volto nunca, nunca a acordar.

Everwake

Autor: Darren White
Intérprete: Anathema
Álbum: The Crestfallen EP (1992) e Falling Deeper (2011)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=G1t_PM22zU0 e http://www.youtube.com/watch?v=vzB19amNuD0&feature=related



Somniferous whisperings of scarlet fields
Sleep calling me and my dreams are wondrous
My reality abandoned (I traverse afar)
Not a care if I never, ever wake

Tarde Longa

Autor: Lídia Jorge
Intérprete: Mísia
Álbum: Senhora da Noite (2011)





Se eu for à casa do amor
Hei-de encontrar-te sentado
À espera que eu me dispa
Conforme foi combinado

E se a tarde for inteira
Nessa pátria a que pertenço
Ficaremos abraçados
Estendidos como num lenço

Ah, quem me dera que os céus
Fossem mais largos, mais fundos,
Despidos somos de deus,
Vestidos somos do mundo

Mas de nós mesmos seremos
Se a tarde for tão comprida
Que o mesmo lenço se estenda
Ao longo de toda a vida



domingo, 25 de dezembro de 2011

Do Mal o Menos

Autor: Marilyn Manson, John 5
Versão: J.F.

Os que odeiam chamam-me cabrão,
Chamam-me paneleiro, chamam-me Whitey,
Mas eu sou aquilo que vocês nunca vão ser.


Não vou parecer mais bonito por sorrir para a câmara
Os filhos da puta nunca gostaram de mim e
De certeza que agora não vão gostar mesmo
Não tentem arrastar-me para o vosso cliché
O vosso sorriso aberto está perfeito para a vossa cara de fingidores
Mas eu encontro o meu prazer na vossa miséria


Vou pisar-vos no meu caminho ascendente
E vou pisar-vos no meu caminho descendente
Os que odeiam chamam-me cabrão,
Chamam-me paneleiro, chamam-me Whitey
Mas eu sou aquilo que vocês nunca vão ser


Vou ser o vosso bode expiatório, vou ser o vosso salvador,
Eu sou do mal o menos
Eu sou do mal o menos


Eu quero enforcar o vosso rebenho
Com a vossa CORDA DE VELUDO
Filhos da puta preparem-se e entrem
Em fila ordenada
Eu mostro-vos como se faz músculo
É precisa menos força para sorrir
Do que para vos cuspir em cima,
Paparazzinazis


Não tentem arrastar-me para a tentação
Já cá cheguei e já sei o caminho

Better of Two Evils

Autor: Marilyn Manson, John 5
Intérprete: Marilyn Manson
Álbum: The Golden Age of Grotesque (2003)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=w-1dS91m6gA&feature=related


Haters call me bitch
Call me faggot call me Whitey
But I am something that you'll never be


I won't look prettier if I smile for the picture
Motherfuckers never liked me then and they
Sure won't like me now
Don't try to drag me down with your cliché
Your fake grin fits your faker face
But I find all my pleasure in your misery


I will step on you on my way up
And I will step on you on my way down
I will step on you on my way up
And I will step on you on my way down
Haters call me bitch
Call me faggot call me Whitey
But I am something that you'll never be


I'll be your scapegoat, I'll be your saviour
I'm the better of two evils
I'm the better of two evils 


I want to hang all you cattle
With your VELVET ROPE,
Motherfuckers step up and get into
An orderly line.
I'll show you how to make a muscle.
It takes less strength to grin than
It does to spit on all you
Paparazzinazis


Don't try to lead me to temptation
Don't try to lead me to temptation
Don't try to lead me to temptation
Don't try to lead me to temptation
I've been delivered and I already know the way

domingo, 2 de outubro de 2011

Violentamente Feliz

Autor: Björk Gudmundsdottir, Nellee Hooper
Versão: J.F.

Desde que te conheci
Esta pequena cidade não tem
Espaço para os meus grandes sentimentos


Violentamente feliz! Porque te amo
Violentamente feliz! Mas não estás aqui
Violentamente feliz! Vem acalmar-me
Antes que eu arranje sarilhos


Eu caminhei nas pontas dos pés até à praia
Fiquei de pé ante o oceano
Fi-lo roçar-se em mim e eu nele




Violentamente feliz! Porque te amo
Violentamente feliz! Mas não estás aqui
Violentamente feliz! Demasiado emocionada
Violentamente feliz! Vou arranjar sarilhos
Muito em breve, se não vieres, AMOR!


Violentamente feliz! Porque te amo
Violentamente feliz! Estou a ir longe demais
Violentamente feliz! Vou arranjar sarilhos
Violentamente feliz! Estou a conduzir o carro
Demasiado depressa, com música estática.


Violentamente feliz! Estou a ficar muito bêbada
Violentamente feliz! Estou a desafiar pessoas
A saltar de telhados comigo
Só tu podes acalmar-me
Estou a ir longe demais,
Acalma-me

Violently Happy

Autor: Björk Gudmundsdottir, Nellee Hooper
Intérprete: Björk
Álbum: Debut (1993)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=38UrRpYsPjw&feature=fvst


since i met you
this small town hasn't got room
for my big feelings

violently happy! 'cause i love you
violently happy! but you're not here
violently happy! come calm me down
before i get into trouble

i tip-toe down to the shore
stand by the ocean
make it roar at me : and i roar back

violently happy! 'cause i love you
violently happy! but you're not here
violently happy! overemotional
violently happy! i'll get into trouble
real soon - if you don't get here - BABY

violently happy! 'cause i love you
violently happy! i'm aiming too high
violently happy! it will get me into trouble
violently happy! i'm driving my car
too fast - with ecstatic music on

violently happy! i'm getting too drunk
violently happy! i'm daring people
to jump off roofs with me
only you can calm me down
i'm aiming too high
soothe me 

Subida aos Céus

Autor: Regina Guimarães
Intérprete: Três Tristes Tigres
Álbum: Partes Sensíveis (1995) e Visita de Estudo (2001)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=Qx_9aQRzSC8  (versão de 2001)

Quero ser amada só por mim
E não por andar enfeitada
Ser adorada mesmo assim,
Careca, nua, descarnada


Engano de alma ledo e cego
Ó linda Inês posta em sossego,
Imortal, diz adeus


Com perfumes a presa é fácil
Com jóias, casacos de peles,
Gosto do amor quando é difícil
E cheira ao meu hálito reles


Quero ser amada à flor da pele
Não quero peles de vison
Amada pelo sabor a mel
E não pela côr do baton


Engano de alma ledo e cego
Ó linda Inês posta em sossego
Imortal, diz adeus


Com cabeleira a presa é fácil
Há quem se esconda atrás dos pelos
Gosto do amor quando é difícil
De ser amada sem cabelos.


Quero que me beijem a caveira
E o meu ossinho parietal
Que se afoguem na banheira
Pelo meu belo oxipital


Engano de alma ledo e cego
Ó linda Inês posta em sossego
Imortal, diz adeus


Com carne viva a presa é fácil
É ordinário e obsoleto
Gosto do amor quando é difícil
Quando me aquecem o esqueleto


Quero ser amada pela morte
Pelos meus ossos de luar
Quero que os cães da minha corte
Passem as noites a ladrar


Engano de alma ledo e cego,
Ó linda Inês posta em sossego,
Imortal, diz adeus, sobe aos céus.

Coma White

Autor: Marilyn Manson
Versão: J.F.


Há algo de frio e de apático atrás do seu sorriso,
Ela está de pé ao ultrapassar
No seu sorriso milagroso


'Porque tu vinhas de um mundo perfeito
Um mundo que hoje me escorraçou,
Hoje, para que eu fugisse...'


Um comprimido para te fazer dormente
Um comprimido para te fazer muda
Um comprimido para te fazer ser outra pessoa
Mas todos os medicamentos neste mundo
Não hão-de salvá-la de si mesma


A sua boca era uma fenda vazia
E ela estava à espera de cair
A sangrar como uma polaroid que
Tivesse perdido todos os seus brinquedos



'Porque tu vinhas de um mundo perfeito
Um mundo que hoje me escorraçou,
Hoje, para que eu fugisse...'


Um comprimido para te fazer dormente
Um comprimido para te fazer muda
Um comprimido para te fazer ser outra pessoa
Mas todos os medicamentos neste mundo
Não hão-de salvá-la de si mesma

Coma White

Autor: Marilyn Manson
Intérprete: Marilyn Manson
Álbum: Mechanical Animals (1998)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=QQPJYnr48yU&ob=av2e


There's something cold and blank behind her smile
She's standing on an overpass 
In her miracle mile 

"You were from a perfect world 
A world that threw me away today 
Today to run away"

A pill to make you numb 
A pill to make you dumb 
A pill to make you anybody else 
But all the drugs in this world 
Won't save her from herself

Her mouth was an empty cut 
And she was waiting to fall 
Just bleeding like a polaroid that 
Lost all her dolls 

"You were from a perfect world 
A world that threw me away today 
Today to run away"

A pill to make you numb 
A pill to make you dumb 

Frágeis sonhos

Autor: Daniel Cavanagh
Versão: J.F.

Vezes sem conta confiei em ti
Deixei-te voltar
A saber... A ansiar... Tu sabes
Que eu devia ter fugido... Mas fiquei


Talvez eu sempre tenha sabido
Que os meus frágeis sonhos seriam destruídos por ti.


Hoje apresentei-me a mim mesmo
Aos meus sentimentos.
Numa silenciosa agonia, depois de todos estes anos
Eles falaram comigo... Depois de todos estes anos


Talvez eu sempre tenha sabido
Que os meus frágeis sonhos seriam destruídos por ti.

Fragile Dreams

Autor: Daniel Cavanagh
Intérprete: Anathema
Álbum: Alternative Future EP (1998), Alternative 4 (1998), Hindsight (2008)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=C4x1Mq-NFFc  ou http://www.youtube.com/watch?v=tZZrp0Wlkgg




Countless times I trusted you,
I let you back in,
Knowing... Yearning... you know
I should have run... but I stayed

Maybe I always knew,
My fragile dreams would be broken for you.

Today I introduced myself,
To my own feelings,
In silent agony, after all these years,
They spoke to me... after all these years

Maybe I always knew...

Flash

Autor: Joan Wasser
Versão: J.F.

Oh meu amor, não me dirás agora
Todas as coisas que temes
Porque sou amante pela primeira vez
Estou pronta para ouvir
Estou pronta para ouvir


Mostra-me amor todas as coisas que vês
Todas as maçãs que encontraste
Mostra-me as cores de tudo o que te comove
Dentro e fora de ti
Dentro e fora de ti


Ouvi um flash...


Canta-me amor sobre todas as coisas que ouves
Todos os teus momentos no tempo
Deixa-me entrar nos ritmos do teu coração,
E em que rimam os teus olhos
E em que rimam os teus olhos


Divide-me amor como o mar vermelho
Por favor não tenhas medo
Ajuda-me a lembrar que não posso esquecer
E pinta-me de negro
Pinta-me de negro


Ouvi um flash...


Não te perguntas quando desaparecerá a terra?
Vê os oceanos levarem para longe a neve.


Oh meu amor não me dirás agora
Todas as coisas que sentes
Eu já chorei um rio tão profundo
Agora estou pronta para me ajoelhar
Agora estou pronta para me ajoelhar


Ouvi um flash...

Flash

Autor: Joan Wasser
Intérprete: Joan as Police Woman
Álbum: The Deep Field (2011)
Para ouvirhttp://www.youtube.com/watch?v=qkB5Te_yA9g



Oh my lover, won't you tell me now
All the things that you fear
‘Cause I am a lover for the first time
I am ready to hear
I am ready to hear

Show me lover all the things you see
All the apples you find
Show me the colours of the things that move you
In and out of your mind
In and out of your mind

I heard a flash
I heard a flash
I heard a flash
I heard a flash

Sing to me lover all the things you hear
All your moments in time
Let me in the rhythms of your heart
And how your eyes rhyme
And how your eyes rhyme

Part me lover like the red sea
Please don't hold back
Help me remember that I can't forget
And paint me jet black
Paint me jet black

I heard a flash
I heard a flash
I heard a flash

Don't you wonder when the earth will go
Watch the oceans wash away the snow

Oh my lover let me tell you now
All the things that I feel
I already cried a river so deep
Now I'm ready to heal
Now I'm ready to kneel

I heard a flash
I heard a flash
I heard a flash
I heard a flash
I heard a flash
I heard a flash

sábado, 17 de setembro de 2011

Um Erro Simples

Autor: Daniel Cavanagh
Versão: J.F.

Pensa por ti mesmo, sabes do que precisas na vida,
de ver-te a ti mesmo e sentir a alma nascer esta noite
aqui, nos momentos que partilhamos, a tremer entre as palavras olhamos
para a luz das estrelas, consagrados, velados como diamantes n'


o tempo, podia ser a resposta, agarra a oportunidade, perde tudo
é um erro simples de se fazer: criar amor e cair
por isso levanta-te, sê o teu dono, não precisas de ser um escravo
da memória, enredado numa rede, numa jaula


Eu encontrei a minha maneira de voar, livre das contingências do tempo,
planei pelo céu, vi a vida lá em baixo, dentro de mim,
respirei na verdade, no amor, sereno naveguei oceanos de crença
procurei e encontrei a vida por dentro, nós não somos só um momento n'



o tempo, podia ser a resposta, agarra a oportunidade, perde tudo
é um erro simples de se fazer: criar amor e cair
por isso levanta-te, sê o teu dono, não precisas de ser um escravo
da memória, enredado numa rede, numa jaula


Numa rede, numa jaula
Numa rede, numa jaula
Numa rede, numa jaula

A Simple Mistake

Autor: Daniel Cavanagh
Intérprete: Anathema
Álbum: We're Here Because We're Here (2010)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=jn-VabI6O68



Think for yourself you know what you need in this life
see for yourself and feel your soul come alive tonight
here in moments we share, trembling between the worlds we stare
out at starlight enshrined, veiled like diamonds in..

...time could be the answer, take a chance, lose it all
it's a simple mistake to make to create love and to fall
so rise and be your master you don't need to be a slave
of memory ensnared in a web, in a cage

I've found my way to fly free from the constraints of time
I have soared through the sky seen life far below in mind
breathed in truth, love, serene, sailed on oceans of belief
searched and found life inside, we're not just a moment in

...time could be the answer, take a chance, lose it all
it's a simple mistake to make to create love and to fall
so rise and be your master you don't need to be a slave
of memory ensnared in a web, in a cage



In a web, in a cage
In a web, in a cage
In a web, in a cage

Todo o amor do mundo

Autor: Trent Reznor
Versão: J.F.


Vejo os insectos passarem em fila,
Parecem saber exactamente o seu lugar
Manchas no rosto marcam-se na fotografia
Escondido na multidão, estou sozinho


Ninguém ouviu as palavras que eu disse
E que não soam tão bem fora da minha cabeça
Parece que o passado está aqui para ficar
E eu estou a milhas, muito, muito lon...


Porquê que consegues todo o amor do mundo?
Porquê que consegues todo o amor do mundo?


Os recortes de todos os limites desaparecem
As cores são mais brilhantes quando te aproximas
As estrelas são uma grande fogueira no céu
Às vezes sinto-me tão sozinho que podia...


Porquê que consegues todo o amor do mundo?
Porquê que consegues todo o amor do mundo?

All The Love in The World

Autor: Trent Reznor
Intérprete: Nine Inch Nails
Álbum: With Teeth - Halo Nineteen (2005)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=yaeTNFsQT98






Watching all the insects march along
Seem to know just right where they belong
Smears of face reflecting in the chrome
Hiding in the crowd I'm all alone

No one's heard a single word I've said
They dont sound as good outside my head
It looks as though the past is here to stay
I've become a million miles aw...

Why do you get all the love in the world?
Why do you get all the love in the world?

All the jagged edges dissapear
Colors all look brighter when you're near
The stars are all a fire in the sky
Sometimes I get so lonely I could...

Why do you get all the love in the world?
Why do you get all the love in the world?

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Vai Embora

Autor: Kara DioGuardi, Walter Affanasiaf
Versão: J.F,

Quando acordei, hoje,
Podia jurar que eras um homem que nunca trairia
Podia jurar que eras a minha vida e os meus sonhos e a minha fé
Mas num momento apagaste tudo isso


Destruíste-me para ver se eu me deixava destruir?
Querias saber de que sou feita?
Erro crasso
Porque agora não há nada
Que tu ou seja quem for possa dizer
Não gastes e teu fôlego e vai embora...


E as tuas desculpas dão-me vontade de gritar
Podia jurar que eram um homem que nunca, nunca seria cruel
Podia jurar que eras a luz na escuridão que eu tinha
Mas provaste-me que nada é o que parece


Destruíste-me para ver se eu me deixava destruir?
Querias saber de que sou feita?
Erro crasso
Porque agora não há nada
Que tu ou seja quem for possa dizer,
Não gastes o teu fôlego e vai embora


Como posso eu olhar para ti da mesma maneira?
Nada é agora como era antes
Como posso eu tocar-te da mesma maneira?
Nunca vamos ser o que éramos...


Destruíste-me para ver se eu me deixava destruir?
Querias saber de que sou feita?
Erro crasso
Porque agora não há nada
Que tu ou seja quem for possa dizer,
Não gastes o teu fôlego e vai embora.


Não gastes mesmo o teu fôlego e vai embora.
Sabe deus por que podia jurar que eras um homem que nunca trairia.

Walk Away

Autor: Kara DioGuardi, Walter Affanasiaf
Intérprete: Lara Fabian
Álbum: A Wonderful Life (2004)
Para ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=Qt1ygkerYfM






When I woke up today
I could have sworn you were the man that would never betray
I could have sworn you were my life and my dream and my faith
But in one moment you took that all away

Did you break me to see if I'd break
Did you wanna know what I was made of
Big mistake
'Cause there's nothing now
That you or anyone can say
So save your breathe and walk away

And your excuses, they make me wanna scream
I could have sworn you were the man that would never never be mean
I could have sworn you were the light in the end of the dark for me
But you proved that
It's never what it seems

Did you break me to see if I'd break
Did you wanna know what I was made of
Big mistake
'Cause there's nothing now
That you or anyone can say
So save your breathe and walk away

How can I look at you the same way
Nothing is the same as it was
How can I touch you in same way
They'll never be the same

Did you break me to see if I'd break
Did you wanna know what I was made of
Big mistake
'Cause there's nothing now
That you or anyone can say
So save your breathe and walk away

Just save your breathe and walk away
Oh, no, that's why I could have sworn you were the man that would never betray




domingo, 24 de julho de 2011

Gordo Segredo

Autor: Regina Guimarães
Intérprete: Clã
Álbum: Rosa Carne (2002)






outra
dentro de mim
pouco
resta de mim
eva
de outro éden
dona cobra
minha sobra
obra

prazer de irmã
maçã
o meu pecado
mora ao teu lado
o paraíso
é preciso aqui
ovo
gordo segredo
água
posta em sossego
nome
doutra fome
dona fruta
minha escuta
bruta

prazer de irmã
maçã
o meu pecado
mora ao teu lado
o paraíso
é preciso aqui
e agora
dentro e fora
aqui e agora

dentro e fora
aqui e agora
dentro
fora 

Coma Black: O Olho do Éden/ A Maçã da Discórdia

Autor: Marilyn Manson, John Five, Ramirez
Versão: J.F.

A minha boca era um berço
Onde cresciam mentiras
Eu não sabia o que era o amor nessa altura
O meu coração era um minúsculo coágulo de sangue
Tomei-o, mas ele não sarava nem desaparecia


Queima todas as coisas boas no olho do Éden
Fomos burros demais para correr, mortos demais para morrer


Este nunca foi o meu mundo
Vós levastes o anjo para longe
Eu matei-me para vos fazer a todos pagar


Eu ter-lhe-ia dito então
Que ela era a única coisa
Que eu poderia amar neste mundo moribundo
Mas a simples palavra "amor", por si mesma
Já tinha morrido e desaparecido


Este nunca foi o meu mundo... etc


Queima todas as coisas boas no olho do Éden
Fomos burros demais para fugir, mortos demais para morrer


Este nunca foi o meu mundo... etc


O nosso coração é um ovo manchado de sangue
Com que não tivemos cuidado suficiente


Está partido e sangra
E não o podemos reparar


E não o podemos reparar

Coma Black: Eden Eye/ The Apple of Discchord

Autor: Marilyn Manson, John Five, Ramirez
Intérprete: Marilyn Manson
Álbum: Holy Wood (In The Shadow of the Valley of Death) (2000)



My mouth was a crib
And it was growing lies
I didn't know what love was on that day
Her hearts a tiny blood clot
I picked at it, it never heals, it never goes away

Burn all the good things in the eden eye
We were too dumb to run, too dead to die

Burn all the good things in the eden eye
We were too dumb to run, too dead to die


This was never my world
You took the angel away
I killed myself to make everybody pay
This was never my world
You took the angel away
I killed myself to make everybody pay

I would've told her then
She was the only thing
That I could love, in this dying world
But the simple word, of love itself
Already died and went away


This was never my world
You took the angel away
I killed myself to make everybody pay
This was never my world
You took the angel away
I killed myself to make everybody pay


Burn all the good things in the eden eye
We were too dumb to run, too dead to die

Burn all the good things in the eden eye
We were too dumb to run, too dead to die

This was never my world
You took the angel away
I killed myself to make everybody pay
This was never my world
You took the angel away
I killed myself to make everybody pay

This was never my world
You took the angel away
I killed myself to make everybody pay
This was never my world
You took the angel away
I killed myself to make everybody pay


Our hearts a bloodstained egg
We didn't handle with care

It's broken and bleeding
And we could never repair

Our hearts a bloodstained egg
We didn't handle with care
It's broken and bleeding
And we could never repair

And we can never repair